| |

Dicas


Dicas para elaboração de homenagens

Sem engasgar na hora do discurso

Formandos! Chegou a hora de elaborar as homenagens!

Além do orador, que falará em nome dos formandos, teremos também as seguintes homenagens: A Deus, Aos Mestres, Aos Amigos, A quem Amamos (noivos, maridos e namorados), Aos Ausentes e Aos Pais, – cuja tarefa de elaborar e apresentar precisa ser distribuída entre a turma.

Abaixo damos algumas “dicas” que devem ser repassadas a quem for realizar os discursos.

Foco no tempo

Esta dica vem por primeiro porque sem dúvida é das mais importantes. Busque manter o discurso sucinto, com, no máximo, 03 minutos, mesmo porque você não será o único a discursar. Desta forma a mensagem será passada, não haverá dispersão entre os ouvintes e a formatura correrá de forma dinâmica e agradável.

Não confie apenas na sua memória

O ideal é que conversem com a turma sobre os fatos engraçados, as dificuldades, prêmios e conquistas, namoros, casamentos, nascimento de filhos,
enfim tudo que marcou a trajetória dos formandos de alguma forma.

Melhor ler do que improvisar

O mais seguro é que o discurso, seja ele qual for, do orador as homenagens, seja lido do começo ao fim. Arriscar um discurso sem ler é só para quem é craque na oratória, no controle do tema e do tempo.

Coerência: lembre-se é uma cerimônia solene

Estamos falando de um evento solene em que todos esperam que tudo saia conforme o planejado. O momento exige seriedade e profissionalismo, principalmente para o orador da turma que irá se expressar em nome de todos e já como profissional. Deverá demonstrar o crescimento que teve durante os anos de curso.

Comece pelos cumprimentos

Para o Orador, é importante iniciar cumprimentando a todos, porém se atente para não ser repetitivo. Geralmente todos os presentes já foram cumprimentados e nominados, por isso não é necessário usar “boa noite”, mas deve-se sempre cumprimentar o presidente da mesa e estender a saudação às demais autoridades, aos familiares e colegas.

 Não deixe temas importantes de fora

Lembre-se que é um momento de transição e de muita expectativa, por isso é importante abordar as expectativas atuais e as do início de curso, as amizades que foram feitas e o aprendizado ao longo dos anos, as realizações profissionais que estão por vir, o importante papel dos professores, dos pais, etc. O clima deve ser de muito otimismo, para mostrar que ali estão profissionais preparados para o mercado de trabalho e dispostos a contribuir para o desenvolvimento da sociedade.

Prepare-se para este importante momento

Deixar para fazer a fala na última hora é um erro e um descaso com esta importante missão. Procure ser criativo, repita em casa, na frente do espelho, na sala de aula, várias vezes o seu discurso. Compartilhe com amigos e familiares, leia para que as pessoas possam sugerir e criticar. E na hora “H”, concentre-se, respire fundo, faça pausas e durante elas olhe para as pessoas na plateia. Procure não ler tudo corrido, de forma mecânica, de ênfase as palavras importantes, pronuncie bem e com entusiasmo.

Fuja dos riscos e do mico

Para não passar vergonha, cuidado para não errar o nome de pessoas, evite fazer piadas fora do contexto, não mencione quem colava na prova e principalmente evite “lavar a roupa suja”, seja das broncas da turma ou com a instituição. Críticas podem ser feitas, mas para chamar a atenção ou alertar, não é preciso usar de grosserias, radicalismos e alguma forma de ferir alguém. Tenha os nomes por escrito, previamente treine a pronúncia e aproveite o discurso para ensinar, educar e transmitir mensagens construtivas e lembre-se nunca use de improvisos e gírias.

Leia, revise, leia, revise, ...

Revisar o texto várias vezes garante não somente que erros grosseiros não serão cometidos como também garante que a ideia central fique clara e concisa.

Inspire-se!



Copyright 2011, Polyndia. Todos os direitos reservados.